A TPF Engenharia está desenvolvendo projetos de engenharia de infraestrutura viária e de engenharia e arquitetura para a ampliação da capacidade da Linha Direta Inter 2 –  Lote 3.1 – trecho entre a Estação Xaxim e o Terminal Hauer, integrante do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba, capital do Paraná.

O projeto foi formalizado pela prefeitura da cidade em dezembro de 2020 e é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). São investimentos somados de US$ 133,4 milhões para todo o Programa, dos quais US$ 106,7 milhões financiados pelo BID e US$ 26,7 milhões em contrapartidas municipais.

As intervenções de mobilidade ligadas à Linha Inter 2 têm potencial para gerar 34,8 mil postos de trabalho em Curitiba, entre empregos diretos, indiretos e induzidos, ao longo dos cinco próximos anos.

O projeto também está alinhado à meta da cidade de buscar a neutralidade de carbono até 2050, estabelecida no Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas (PlanClima), atendendo aos compromissos do Acordo de Paris e da Agenda 2030, de desenvolvimento sustentável, dos quais Curitiba é signatária.

O escopo de atuação da TPF Engenharia para ampliação da capacidade da Linha Direta Inter 2 incluem:

  • Obras de engenharia viária:

– Requalificação e ampliação da capacidade da Linha Direta Inter 2, com extensão de 22,802 km;

– Laudo Técnico de Vistoria com diagnóstico e estudo de cargas para adequação, recuperação e reforço estrutural do Viaduto Av. Brasília/Francisco Derosso sobre a Linha Verde.

  • Obras de engenharia viária com obra de arte especial:

– Projetos para alargamento do Viaduto Av. Brasília/Francisco Derosso x Linha Verde existente;

– Projetos para implantação de viaduto sobre a Linha Verde, que irá conectar a Rua José Gomes de Abreu à Rua Pedro Dorigo.

  • Engenharia e Arquitetura:

– Projetos para implantação da estação Xaxim.

  • Projeto de Unificação/Subdivisão de lotes:

– Desapropriação de 109 lotes.

O Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba também inclui a implementação de painéis solares sobre as estações de ônibus, que possibilitarão a alimentação, com energia, do ponto de parada e do seu entorno, suprindo principalmente a abertura e fechamento de portas automáticas ar-condicionado; sistemas de iluminação (estação e pontos de luz do entorno); estrutura de T.I (wi-fi, bilhetagem eletrônica, monitoramento); totens para recarga de aparelhos eletrônicos (celulares, tablets); sistema wi-fi para acesso à internet e de sistema inteligente para transferência de dados internos de monitoramento (número de usuários, bilhetagem eletrônica).

O local também servirá de base para a recarga de energia elétrica de outros modais, como patinetes, bicicletas e car-sharing.

Além da estrutura física da estação, que permite o embarque e desembarque do ônibus, a área no entorno imediato da estação contará com intervenções paisagísticas e estruturais, com a presença de bancos, jardinetes elevados e áreas de estar.

"Como curitibana, é muito gratificante participar de um projeto como esse, que promove melhorias diretas na vida da comunidade. Sobretudo na cidade em que nasci, que é referência em inovação, sustentabilidade e mobilidade urbana. São diversas intervenções em um mesmo projeto! Como a implantação de um viaduto e de um terminal de passageiros e o alargamento de algumas ruas. A visão da TPF Engenharia - “ser referência na engenharia brasileira como empresa líder em qualidade e inovação” está bastante alinhada com o desenvolvimento do projeto, que vem utilizando a metodologia BIM." 

Ana Oliveira – Coordenadora Adjunta, Unidade Curitiba